Goya Lopes

Goya Lopes| Cor & Estilo
Goya Lopes| Cor & Estilo

Artista plástica formada pela UFBA, Goya Lopes, fez especialização em Design na Itália.  Proprietária da Didara – Design Goya Lopes, loja de produtos afro-brasileiros localizada no Pelourinho, a baiana trabalha há quase trinta anos neste mercado.

Conhecida pelas estampas autorais que contam histórias dos afrodescendentes, a estilista diz que seu produto é sua “contribuição para provar que é possível produzir moda afro com qualidade”.

Em 2011, desfilou a coleção “Pano da Costa veste parangolé”, no Dragão Fashion, em Fortaleza. Em 2013 lançou a coleção Provérbios, e é uma das designers que assinam a nova coleção de sacolas recicláveis da Tok&Stok.  Em entrevista, realizada em sua loja, Goya fala sobre carreira, mercado e moda afro. Leia na íntegra.

Cor & Estilo| O que te motivou a produzir moda afro em Salvador?

Goya Lopes | Quando retornei ao Brasil, trabalhei em algumas empresas em São Paulo, como a Alpargatas em que fiz uma linha madrigal, linha de cama, mesa e banho. Depois voltei à Salvador para construir um produto que tivesse a característica artística e conteúdo afro-brasileiro. Criado para o turista ter uma lembrança da Bahia, e também para os baianos só depois de tempo passaram a se identificar com os produtos. As pessoas daqui foram percebendo que no produto existia uma história para contar, e através da estampa contava a história de nossa luta. Tudo o que o afrodescendente passou e ainda passa.

Cor & Estilo| Você trabalha com o produto afro-brasileiro há quase 30 anos. Como era esse mercado em Salvador quando começou?

Goya Lopes| Alguns artistas trabalhavam o lado afro nos blocos, como Dete Lima no Ilê Aiyê, por exemplo, fazia toda a estampa dos tecidos. Já existia uma confecção de estamparia na Bahia direcionada para o carnaval, não para a moda.

Cor & Estilo| Como define seu produto?

Goya Lopes| É sempre uma coleção com a simbologia afro-brasileira e ao mesmo tempo com uma mensagem. No produto busco contar a nossa história de uma forma alegre, bonita. A moda tem o poder de trabalhar o comportamento mostrando as pessoas como essa história é bonita. Pois o resultado do trabalho é marcante e mostra o que a raiz da cultura afro tem.

Cor & Estilo| Como surgiu a parceria com a Tok&Stok?

Goya Lopes| Estou me reinventando e ampliando. Tenho produtos com a referência afro-brasileira e agora estou entrando no design brasileiro. Assino a sacola Ráfia São Joaquim da Tok&Stok, fiz em homenagem as feiras de Salvador.  Quem produz moda afro precisa fazer adaptações para ganhar um universo maior, os das produções, distribuições e da mídia. É necessário esse processo para se adequar ao mercado. Pois o cliente quer uma personalização dentro de situação não tão fechada.

Desfile da Didara Design Goya Lopes “Pano da Costa veste parangolé” no Dragão Fashion Brasil 2011

Anúncios