Eventos

Katuka e Negrif fazem parceria no Katuka Convida

Moda, gastronomia e cultura em um só lugar. É a proposta do Katuka Convida evento que reúne as marcas Katuka e Negrif com o sabor do Ajeum da Diáspora nesta sexta-feira na loja Katuka Africanidades, localizada na Praça da Sé. Continue lendo “Katuka e Negrif fazem parceria no Katuka Convida”

Anúncios
Desfile Infantil Negrif
Cor & Estilo, Eventos, Lançamentos

3ª edição do Desfile Infantil Negrif

Neste sábado, 11, a Negrif promove o desfile infantil do Dias das Crianças na Biblioteca Pública do Estado da Bahia, nos Barris, às 14h. Continue lendo “3ª edição do Desfile Infantil Negrif”

Eventos

1ª edição do Bazar Nú Bori

Na tarde de sábado, 30, o Cor & Estilo esteve presente na primeira edição do Bazar Nú Bori, organizado pelas empreendedoras Daniela Moreira, Keila Silva e Paula Nascimento. O evento reuniu no bairro do Rio Vermelho produtores e interessados em produtos da cultura afro-brasileira. Continue lendo “1ª edição do Bazar Nú Bori”

Cor & Estilo, Eventos

Mostra valoriza o papel da mulher negra no mundo da moda

Idealizadora da mostra e a representante do Abayomi Ateliê, um dos que expõe, fala com exclusividade com o Cor & Estilo das expectativas e desafios do evento.

Dia 9 de agosto acontece em São Paulo a primeira Mostra de Criadoras em Moda: Mulheres Afro-latinas vai apresentar novidades na moda afro e reforçar a identidade da mulher negra e sua legitimação no mundo da moda. Continue lendo “Mostra valoriza o papel da mulher negra no mundo da moda”

Cor & Estilo, Eventos

Mostra de Criadoras é destaque em São Paulo

A mostra foi pensada para homenagear o dia 25 de julho, dia em que se comemorou o Dia internacional da mulher afro latino-americana e caribenha.

Apresentar o que tem de novo na moda afro, reforçar a identidade da mulher negra e sua legitimação no mundo da moda e valorizar uma beleza de padrão não-hegemônico são os objetivos da primeira Mostra de Criadoras em Moda: Mulheres Afro-latinas, que acontecerá na cidade de São Paulo, no dia 9 de agosto, das 14 às 15h30. O evento é promovido pelo Sesc Interlagos e idealizada pela programadora Barbara Esmenia da Silva. Continue lendo “Mostra de Criadoras é destaque em São Paulo”

Cor & Estilo

Loja Moda Africana

Yomi e Adriana, proprietários da Moda Africana | Foto Cor & Estilo
Yomi e Adriana, proprietários da Moda Africana | Foto Cor & Estilo

O casal Yomi Sufian e Adriana Sufian, são proprietários da Moda Africana,  loja de  tecidos localizada no bairro da Liberdade. Morando no Brasil há quase 20 anos, o nigeriano trabalhou vendendo tecidos africanos para comerciantes de Salvador,  abriu sua primeira loja na Boca do Rio, em 2009,  mas com o tempo percebeu que seus clientes estavam do outro lado da cidade. E em 2011 decidiu mudar para perto da sua clientela. “Lá, sentíamos dificuldades em vender, e também era contramão para nossos clientes. Já aqui na Liberdade o fato de ter mais de 100 casas de candomblé nos arredores facilita e impulsionam as vendas”, conta.

Na Moda Africana é possível encontrar tecidos estampados usados em diversos países da África. Há também conjuntos de Alaká, pano da costa e da cabeça, e tecidos bordados usados pelas tribos Yorubás, da parte sul da Nigéria, além de acessórios como os colares e sapatos.

“O perfil de nosso cliente é praticamente 90% povo de candomblé, são roupas que a gente na África usa mais para festejar. E que quando tem festa de candomblé eles são obrigados a se vestir com essas roupas. Mas vendemos também roupas da moda como vestidos curtos e compridos, batas, roupas infantis, além de sapatos e colares”, explica.

Os preços  variam, é possível encontrar vestidos femininos a partir de R$80,00, batas masculinas a partir de R$50,00, gorro ou filá por R$15,00 e colares africanos feitos de rochas e chifres, vindos da Nigéria e de Gana por R$8,00 e R$12,00.

O nigeriano acredita que o mercado de moda afro em Salvador está em expansão. “Quando vendia para as lojas as pessoas se limitavam, pois tinham vergonha de se vestir assim. Hoje não, o mercado está crescendo. Quando comecei a vender essas mercadorias tinha umas oito lojas, hoje em dia tem mais de 20”, conclui.

+Info:
Moda Africana  Artigos Africanos – Produtos Importados
Rua Pero Vaz, 55- Liberdade – Salvador – Bahia
(Ao lado da loja Casa Pronta)
Modaafricana1@hotmail.com
+55 (71) 3236-1507/ 9274-7322
Cor & Estilo, Cultura

Entrevista | Renata Pitombo

Renata Pitombo | Foto: internet
Renata Pitombo | Foto: internet

Em entrevista concedida, por email, ao Cor & Estilo, Renata Pitombo, professora da UFRB e autora dos livros Os sentidos da moda (2005) e A sagração da aparência (2011), fala sobre moda afro-afro e identidade.

Cor & Estilo | Qual a relação entre moda e identidade?

Renata Pitombo | A moda é uma das primeiras e mais fáceis formas de expressão. Assim, as pessoas se inserem ou não em determinados grupos, padrões de comportamento, etc. Como se sabe, você pode escolher ser reconhecido por alguns grupos e não por outros. Pode querer chamar bastante atenção, se diferenciando do que está nas ruas e nas vitrines, criando sua própria moda e modo de se vestir. Além disso, a moda sempre revelará algo que diz respeito a certa comunidade, a uma certa cultura. Assim, a moda pode ser uma forma de afirmação identitária.

Cor & Estilo | Usar a moda afro é uma forma de afirmar-se ?

Renata Pitombo |  A moda afro pode ser sim uma forma de afirmação da identidade negra. Uma vez que estará atualizando certos valores, certas condutas, certos modos de vida que reenviam à negritude, através da plasmação das formas, das cores etc. Mas não só. Estas mesmas formas e cores, bem como texturas podem seduzir alguém a usá-las independentemente da sua vinculação com a identidade negra. Se for uma peça de roupa bela, com um bom caimento e confortável, ela pode transcender essa relação identitária e se impor pela sua beleza e êxito.

Cor & Estilo | O uso da moda afro por pessoas de pele branca pode ser entendido como afirmação identitária?

Renata Pitombo  Acredito que sim, mas não só. Uma pessoa de pele branca pode ostentar uma roupa ‘afro’ por se sentir identificada com a identidade negra, por reverenciar seus hábitos, seus gostos, seu modo de vida, enfim. Mas também pode usar uma roupa com motivos afros porque ela é bela, atraente, confortável. O trabalho feito por Goya Lopes, por exemplo, me parece exemplificar esses dois modos possíveis de adoção da vestimenta com referências afro-brasileiras, como a própria estilista faz questão de destacar. De algum modo, suas peças evocam um imaginário da cultura africana, ressignificada, mas elas também são peças belas, com uma boa modelagem, com uma criatividade plástica que encantam.